• screen 1
  Como Ajudar
  Finanças
  Galeria de Fotos
  Galeria de Vídeos
  Localização
  Notícias
  O que fazemos
  Parceiros Nucap
  Quem somos
 

Projeto Mães que Cuidam

O Projeto "Mães que Cuidam" é o nosso principal foco. É um projeto desenvolvido pelo NUCAP com o apoio do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública, bem como da direção do Presídio de Varginha. O projeto acolhe mães condenadas pela justiça e em restrição de liberdade para que possam, longe do ambiente prisional, exercer seu direito de cuidar e proteger seus filhos. As crianças e adolescentes passam o horário livre (fora da Escola ou da creche) em companhias de suas mães, realizando tarefas lúdicas, jogos, tomam café da manhã, almoçam e tomam o lanche da tarde). O principal objetivo do projeto é crair um espaço de acolhimento e proteção às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade em função da condenação de suas mães. Assim, o NUCAP se estrutura como um local longe do ambiente prisional e que permite que o ciclo de violência e marginalidade que acompanham tais famílias possa ser rompido.

Ademais, o projeto reinsere as mulheres em restrição de liberdade no mercado de trabalho por intermédio de atividades de confecção, exposição e venda de artesanatos, bem como por estudos preparatórios para concursos públicos. As participantes também frequentam atividades culturais e de lazer, tais como aulas de canto, violão e literatura.



Atuação Social da Enfermagem

O Projeto nasceu das múltiplas necessidades que acompanham o público atendido pelo NUCAP. As mães atendidas pelo projeto "Mães que Cuidam" necessitam de acompanhamento para realizar exames e para a indicação aos programas específicos de atendimento da saúde pública. Saúde bucal, ginecológica, imagens, saúde psíquica, consultas especializadas e até marcação de cirurgias são organizados pela voluntária de enfermagem que atende no NUCAP.

Embasado nos princípios do programa saúde da família, o projeto busca levar os conceitos de saúde para os membros da família das mães atendidas.

O atendimento se dá através da consulta com o profissional de enfermagem para pessoas de ambos os sexos, envolvidas em violência doméstica, ou usuários de entorpecentes químicos, privados de liberdade e ou sob custodia judicial. A aixa etária dos atendimentos está situada entre 0 a 70 anos, dos quais estão presentes mulheres, homens, crianças, adolescentes e idosos classificados como em vulnerabilidade ou risco social. 

Os participantes do projeto de justiça restaurativa também são atendidos pelo projeto de enfermagem, já que se enfatiza a transformação dos processos de violência tanto com a família quanto no âmbito social.



Atendimento Psicológico

O atendimento psicológico está incluindo nas atividades cotidianas do NUCAP e representa uma ferramenta crucial para a proposta de acolhimento e proteção à criança e ao adolescente.

Todas as mães indicadas pela Justiça Criminal para o projeto "Mães que Cuidam" passam por uma triagem inicial e, posteriormente, caso haja necessidade de atendimento, é encaminhada ao atendiemnto específico do Presidio para que sejam tomadas as providências devidas.

O foco central do atendimento psicológico oferecido pelo NUCAP é a criança e o adolescente em situação de afastamento das mães em restrição de liberdade. São elas que necessitam de acompanhamento psicológico rotineiro para atenuar ou eliminar as consequências advindas do afastamento parental.

Há, em todos os dias da semana, revezamento das crianças que recebem esse cuidado. No NUCAP elas têm a possibilidade de trabalhar a reaproximação com a mãe, o restabelecimento do vínculo familiar e a possibilidade de terem supridas as suas carências emocionais com a mãe.

Há, ainda, a prestação de atendimento psicológico coletivo semanal aos reeducandos do projeto de Justiça Restaurativa. Denominados de "Grupos de Conscientização" os adultos em complicação com a justiça passam por um processo de preparação psicológica para a participação posterior nos cursos da ES.PE.RE (Escola de Perdão e Reconciliação), também ofertados pelo NUCAP (à noite).

 



Atendimento Social

O atendimento social está estruturado para realizar o levantamento das prioridades dos participantes, conforme o histórico sócio econômico e familiar apontam à assistência social do NUCAP.

As mães encaminhadas pelo Poder Judiciário chegam ao NUCAP e participam de diversas modalidades de entrevistas, dentre as quais a entrevista sócio econômica, sob a responsabilidade da Assistente Social do NUCAP.

Em seguida, a assistência social fornece orientações sobre os benefícios governamentais a que crianças e familiares têm direito, encaminhando-os aos órgãos competentes. Aos casos individuais e específicos diagnosticados pela assistência social, o NUCAP dá incentivo, encaminhando para a retirada de documentos, obtenção de serviços públicos, encaminhamento escolar, marcação de visitas ao presídio, encaminhamento à defensoria pública, etc.

O  foco do atendimento social está no estreitamento dos vínculos familiares, já que foram destituídos pelas mazelas sociais. Poderá ser individual e ou grupal, conforme a demanda apresentada.

Há visitas domiciliares às famílias dos participantes do projeto "Mães que Cuidam", com o intuito de averiguar as condições de vulnerabilidade em que a família se encontra. Em seguida, busca-se junto à rede sócio assistencial apoio para atender as necessidades prioritárias.

Outra importante tarefa desempenhada pela área da Assistência Social do NUCAP é o permanente diálogo com as professoras e recreadoras das crianças atendidas pelo projeto "Mães que Cuidam". O acompanhamento da vida escolar das crianças é prioridade para o NUCAP.



Atendimento Educacional

O foco do atendimento educacional prestado às crainças e adolescentes do NUCAP está no estímulo à sua permanência no contexto escolar.

Existem aulas de reforço e orientações para as tarefas escolares, bem como atividades que estimulam o envolvimento emocional das mães e/ou responsáveis legais na alfabetização das crianças.

Todo o processo de atendimento educacional foi pensado para desenvolver ações que promovam a cidadania e os valores éticos e morais que rompam com o ciclo de violência, marginalização e estigmatização que envolve as famílias das crainças atendidas.

Há, ainda, uma linha paralela de alfabetização para adultos, realizada junto com as mães condenadas que participam do projeto "Mães que Cuidam" e solicitam a participação no programa de alfabetização.



Atendimento da Justiça Restaurativa e ES.PE.RE

O atendimento da justiça restaurativa é feito por mediadores e profissionais capacitados para executar o atendimento. Como parte de um processo colaborativo, onde os infratores decidem participar, o projeto estrutura-se basicamente em torno de encontros individuais e em grupos.

Há, inicialmente, encontros em grupo para que haja a conscientização sobre as causas e os motivos de cada um dos participantes estarem presentes naquela situação. São técnicas psicológicas e de vivência para despertar nos participantes a conscientização sobre quais atitudes suas o levaram a bater de frente com a justiça.

O trabalho é desenvolvido por meio da metodologia ES.PE.RE ( Escola de perdão e reconciliação ), criada em 2001, em Bogotá, Colômbia,  pelo Padre Leonel Narváez, e ganhadora de vários prêmios internacionais (inclusive da UNESCO). É direcionada  às quatro dimensões do ser humano: o pensar ( aspecto cognitivo), o sentir ( aspecto emocional), o atuar ( aspecto comportamental), o transcender ( aspecto espiritual ). Tal metodologia busca formas alternativas para o desenvolvimento do autocontrole das emoções desfavoráveis, principalmente a raiva, estimulando o perdão e a reconciliação. 



Medidas Restritivas de Direito

Os sentenciados são acolhidos, recebem atendimento e são encaminhados conforme necessidade individual. São constantes os casos de dependência química, alcoolismo, lei Maria da Penha, porte Ilegal de Armas, furtos diversos, interceptação de mercadorias roubadas, acidente de transito, envolvimento com o tráfico e falsidade ideológica, entre outros.

Além de atividades laborativas, participam de atividades psicológicas em grupo com a finalidade de conscientização sobre as causas dos delitos e dos crimes cometidos.



Grupos de Conscientização das Restritivas de Direito

Os sujeitos encaminhados pela Vara Criminal para a conscientização quanto aos delitos e crimes cometidos são acolhidos e trabalhados pela área psicológica do NUCAP. Chamados de Grupos de Conscientização das Medidas Restritivas de Direito, as pessoas participantes têm a oportunidade de repensarem e reviverem, sob novos aspectos, a situação de violência e/ou transgressão à lei praticada e já julgada pela justiça. 

Todas as segundas-feiras, das 7h00 às 8h00.



Curso ES.PE.RE para Restritiva de Direito

O NUCAP também oferece, gratuitamente, o curso de Reconciliação e Perdão aos sujeitos em medidas restritivas de direito encaminhados pela Vara Criminal de Varginha.

Todas as terças-feiras, das 19h00 às 22h00.



Curso ES.PE.RE para Mães que Cuidam

Reeducandas participam do curso

O NUCAP oferece às mães participantes do Projeto "Mães que Cuidam" o curso ES.PE.RE. Todas as quartas, das 7h00 às 11h00.



 

 
Data:
 
Data:

Nucap - Núcleo de Capacitação para Paz
Rua Nepomuceno, 229 - Jardim Andere - Varginha - MG  - CEP 37.026-340 - Tel.: (35) 3214-2189
nucap@nucapvarginha.org.br
www.nucapvarginha.org.br